História da “Royal Navy”: Guerras Napoleónicas

A “Royal Navy” (Marinha Real, em português), a Marinha do Reino Unido, foi um instrumento vital durante a longa guerra que opôs a França e a Grã-Bretanha, no tempo de Napoleão Bonaparte, nomeadamente entre 1803 e 1815, até à derrota final do imperador francês. Napoleão, nos seus planos de domínio da Europa, ponderou uma invasão militar que nunca foi possível, graças à superioridade marítima dos ingleses.BattleOfVirginiaCapes

A Royal Navy já se vinha assumindo como a mais forte das marinhas europeias ao longo do século XVIII, tendo contribuído para diversas vitórias militares durante esse período. Os ingleses viam o domínio dos mares como fundamental para a sua segurança, a sua prosperidade comercial – numa altura em que desenvolviam a Primeira Revolução Industrial – e o controlo do seu império. Por seu lado, a instabilidade da Revolução Francesa levou a que Napoleão “herdasse” uma posição marítima bastante fraca.

Batalha de Trafalgar

Em 1805, Napoleão concentrou tropas na zona de Calais, mais próxima de Inglaterra, e contava que a armada francesa conseguisse ludibriar os britânicos, ao ponto de permitir um desembarque. Contudo, a superioridade marítima inglesa consumou-se na batalha de Trafalgar, na costa sudoeste de Espanha, com a destruição total das armadas francesa e espanhola, apesar da morte em combate do almirante Nelson. Napoleão nunca mais conseguiria desafiar os ingleses no mar, daí a sua posterior política do Bloqueio Continental, que impediu a Europa de reatar relações com a Grã-Bretanha.

A Royal Navy e Portugal

O papel da marinha britânica foi essencial para que o plano de evacuação do governo português para o Brasil, pensado por D. João VI, tivesse êxito. Em 1807, Napoleão ordenou a ocupação de Portugal; porém, não contava que o rei português se estabelecesse na colónia do Brasil. Tal foi possível graças ao apoio e à proteção da Royal Navy. A evacuação criou um problema de legitimidade política que o ocupante francês nunca conseguiu resolver, até à sua expulsão definitiva do país, em 1811. De resto, a Royal Navy foi crucial para que os ingleses pudessem desembarcar tropas em Portugal, para combater e derrotar os franceses.